Autoridades suíças realizam buscas por suspeitas ligadas ao Fundo Soberano de Angola

As autoridades suíças realizaram buscas no âmbito de uma investigação criminal sobre suspeitas de lavagem de dinheiro relacionada com o fundo soberano angolano, anunciou hoje o Ministério Público da Confederação (MPC).

Numa mensagem enviada à agência France-Presse, o Ministério Público suíço declara que abriu “processos criminais em abril de 2018, em resposta a informações de lavagem de dinheiro (…) por pessoas não identificadas, envolvendo ativos mantidos pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e o Fundo Soberano de Angola”.

No âmbito dessa investigação, as autoridades suíças realizaram na semana passada “buscas em diferentes locais da Suíça”, acrescenta a mensagem, sem fornecer mais detalhes.

Esta operação surge depois de um filho do antigo Presidente angolano José Eduardo dos Santos ter sido acusado pela justiça angolana de ter desviado 1,5 milhões de dólares (1,27 milhões de euros), quando dirigia o fundo soberano deste país rico em petróleo.

José Filomeno dos Santos, conhecido como ‘Zenu’, foi nomeado em 2013 pelo pai para dirigir este fundo, com um capital de cinco mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros).

‘Zenu’ foi afastado do cargo em janeiro pelo novo Presidente de Angola, João Lourenço. Em março, foi acusado de “fraude, desvio de fundos, tráfico de influência, branqueamento de dinheiro e associação criminosa”, por ter ordenado uma transferência suspeita de 500 milhões de dólares (423 milhões de euros).

José Eduardo dos Santos, que dirigiu Angola durante 38 anos, colocou a direção da economia do país nas mãos de pessoas próximas.

A sua filha Isabel dos Santos, que dirigiu a petrolífera estatal Sonangol até à sua demissão, em novembro de 2017, também é acusada de peculato.

A “princesa”, como é conhecida entre os angolanos, é considerada a mulher mais rica de África pela revista norte-americana Forbes.

João Lourenço, que assumiu a presidência de Angola em setembro passado, afastou muitos barões do antigo regime em nome do combate à corrupção.

 

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *