Director Municipal de Saúde no Namibe, detido por desvio de viaturas hospitalares

Em cumprimento de um mandado emitido pela PGR do município do Tômbwa, o Serviço de Investigação Criminal (SIC) do Namibe deteve, no último Domingo, o director municipal da Saúde por, supostamente, ter desviado viaturas que serviriam hospitais, noticio OPAÍS.

Das seis viaturas desviadas, segundo o inspector Enerto Calianguila, em entrevista ao OPAÍS, cinco foram recuperadas já em mão dos compradores, tendo, inclusive, uma sido encontrada na província da Huíla, no município Fazem parte deste grupo cidadãos de diferentes extratos sociais treinados para servirem como “primeiros e muitas vezes como único elo de acesso aos cuidados médicos para milhões de pessoas, ligando famílias e comunidades ao sistema de saúde”

O programa de formação de Agentes de Desenvolvimento Comunitário (ADECOS), promovido pela Fundação ExxonMobil, será lançado hoje, Dia Mundial da Malária, no município do Soyo, província do Zaire. Este programa visa alargar o acesso à prevenção, de Caconda. Falta recuperar uma sexta viatura, pelo que deligências estão a ser feitas pela Polícia no sentido de o conseguir. António Kapitango, director da Repartição de Saúde do Tômbwa, vem acusado de ter desviado e comercializado seis viaturas que deveriam servir para apoiar o sector naquela circuncrição do país. Por isso, está detido desde a manhã de Domingo, em cumprimento de um mandado que lhe chegou à mão no seu local de trabalho.

É uma investigação que tem vindo a desenvolver-se há já algum tempo, uma vez que o director não vendeu as viaturas de uma só vez, foi vendendo parcialmente, desde Dezembro do ano passado. O SIC seguiu as pistas, depois de uma denúncia anónima, até constituir todos os elementos de prova. Em declarações à Polícia, o responsável detido adiantou que as viaturas não serviriam apenas para apoiar os serviços hospitalares, pelo que serviriam também para os serviços administrativos. Entretanto, todos os trâmites estão a ser seguidos junto do Ministério Público para que o indivíduo em causa seja encaminhado às barras do tribunal.

 

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *