ASA contrata José Dinis para orientar o futebol

Com o objectivo assumido de regressar ao Girabola, depois da despromoção em 2017, a direcção do ASA contratou o técnico José Dinis para suceder a Paulo Alves “Paulão”, que orienta de modo interino a equipa.

O treinador português regressa a uma casa que bem conhece, seis anos depois, com a missão de recolocar a formação aviadora no escalão principal. Acompanhado de dois adjuntos, o experiente treinador assina um contrato válido por uma época e outra de opção.

A enfrentar a pior crise financeira de sempre, com 12 meses de salários em atraso, a contratação de José Dinis provocou um mal-estar no clube do aeroporto, dividindo o elenco de Adriano Diogo Agostinho.

Uns são a favor da vinda do treinador e outros “nem por isso”, porque a direcção tinha de manter o técnico angolano, para não dispersar somas avultadas de divisas, que seriam convertidas em kwanzas para pagar os pendentes com os jogadores, treinadores e funcionários.

Depois de ter deixado Angola, o técnico José Dinis orientou, em 2016, o Desportivo Vieirense de Leiria, clube no qual iniciou a carreira de jogador na década de 1970.
José Dinis, de 60 anos, tem várias passagens por emblemas da II Liga portuguesa, nomeadamente  o Sporting da Covilhã, Varzim, Marco, Naval, Feirense e União de Lamas, tendo treinado, também, o União de Leiria, clube que ajudou a subir, por duas vezes, enquanto jogador, ao escalão principal. Em 2013, José Dinis treinou ainda o Petro de Luanda, conseguindo um modesto quarto lugar, com 49 pontos.

Fundado a 1 de Abril de 1953, o ASA movimenta as modalidades de futebol, basquetebol e andebol. No Girabola, o clube do aeroporto de Luanda venceu por três vezes o troféu (2002, 2003 e 2004), sob comando técnico de Bernardino Pedroto.

 

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *