Endiama exige rigor na venda de diamantes

A Empresa Nacional de Diamantes (ENDIAMA), apelou às cooperativas de exploração de diamantes e às casas de venda, a terem mais organização e responsabilidade para melhor contribuírem no processo de diversificação da economia. O apelo foi lançado, terça-feira, em Saurimo, pela representante local da ENDIAMA, Beatriz de Sousa, numa reunião com os responsáveis das cooperativas, casas de venda de diamantes e com a Direcção Provincial da Indústria e Geologia e Minas na Lunda-Sul.
A reunião, de acordo com Beatriz de Sousa, visou apresentar novas estratégias de reorganização das cooperativas e das casas de venda de diamantes, para que a actividade mineira exerça de facto o seu papel no processo de diversificação da economia nacional.
A implementação de cooperativas, segundo a gestora, visou melhorar e ordenar a actividade em todas zonas de produção, desencorajando o garimpo. No encontro, as cooperativas defenderam a necessidade de se rever a taxa cobrada, na cedência de espaço para exploração de diamante, que actualmente ronda os cinco milhões de kwanzas.
A Direcção da Indústria e Geologia e Minas na província da Lunda-Sul controla, 30 cooperativas de exploração semi-industrial de diamantes.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *