Ciúme patológico

Ter ciúme é comum quando se trata de relacionamento. Quem já não ouviu a famosa frase: “Quem ama cuida”.

O ciúme é caracterizado pelo medo de perder a pessoa amada ou por outra pessoa, por alguma razão, ou seja, é um conjunto de emoções que aparecem diante de alguma ameaça ou instabilidade no relacionamento. O ciúme pode ocorrer também onde se existe uma relação afetiva intensa, como, por exemplo, entre pais e filhos, irmãos, amigos etc, e não somente na relação entre um homem e uma mulher. Mas quando ocorre de forma patológica, o transtorno é intenso para quem passa por isto.

A forma de ciúme patológico também é conhecida como Síndrome de Otelo, que se refere a um romance de William Shakespeare (Otelo – O Mouro de Veneza), que retrata a história de um marido com ciúme patológico que mata sua honesta esposa.

Se a sua vida vai se tornando cada vez mais difícil, você pode estar ou convives com uma pessoa que sofre deste mal.

Conheça os sintomas

Ele(a) vai apresentado series de comportamentos absurdos, que fogem do bom senso, muito medo de ter um ou uma rival, o ciúme desenvolve uma grande desconfiança, ao ponto de ser incoerente, possessivo e irracional.

Comportamento do Ciumento

Nesta altura ele tem certeza de que está sendo traído, fundamentada apenas pela fantasia, muita dúvida gera muito sofrimento, chegando muitas vezes até a sentirem-se inferiores, inseguras, culpadas, angustiadas, ansiosas, rejeitadas, podendo desejar a vingança.

Muitas vezes são pessoas extremamente desconfiadas que atuam de forma egoísta contra o parceiro, por sentir que pode perdê-lo/a.

Forma de agir  

Invade a privacidade do/a parceiro/a e a liberdade; como colocar escuta no telefone, contratar detetive, chegar de surpresa no local de trabalho ou em casa principalmente em horários indevidos;

Faz extensos interrogatórios com intuito de pegar contradições, ficando nisso horas e cansando o parceiro;

Costuma fazer várias cobranças, ameaças de suicídio e indo mais além; pode-se chegar à agressão contra o companheiro e ao homicídio.

Exemplos de atitudes impulsivas e estranhas: marcar o corpo do outro com caneta, procurar provas da traição revirando objetos pessoais, roupas íntimas, (para verificar se há resíduos de bilhete)…

Tais comportamentos descritos, entre outros inaceitáveis acabam piorando a situação e causando um transtorno na vida de todos os envolvidos, inclusive das pessoas mais próximas, que presenciam toda a situação.

Tratamento

O seu parceiro pode conversar sobre o que está sentindo, fazendo ele refletir sobre suas atitudes injustificáveis, não tentar convencê-lo da fidelidade através de justificativas, porque isso, só aumentará o problema.

É necessário que a pessoa tente colocar o seu parceiro em seu lugar esclarecer de como é complicado ser acusado injustamente, e se poder aconselha-lo a procurar ajuda psicológica.

Compartilhe connosco as suas experiências e sugestões! Sinta-se à vontade para deixar um comentário ao final desta página.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *