13 milhões de crianças começam a ser vacinadas

Em todo o país,  começou ontem, uma campanha de imunização de crianças contra o sarampo, a rubéola e a poliomielite, estando prevista a vacinação de 13 milhões de pessoas.

Deste número 4 milhões de crianças, têm menos de 5 anos, de acordo com a Rádio Nacional de Angola (RNA), que informou ontem terem sido criadas 5.935 equipas de vacinadores. A campanha vai decorrer até ao dia 22 deste mês, devendo a província de Luanda vacinar três milhões de crianças.
A vacinação contra o sarampo e a rubéola, é destinada às crianças com até 5 anos e contra a poliomielite, entre os 9 meses e os 14 anos.
A campanha foi preparada com  antecedência, para que todas as crianças sejam imunizadas e, ao contrário das  campanhas anteriores, o processo de vacinação vai ocorrer  nos postos de saúde por a vacina ser injectável.
Dados disponíveis apontam  que a província da Huíla, prevê imunizar contra a poliomielite 491.805 crianças, e contra o sarampo e a rubéola, mais de um milhão de menores. Do rol de crianças a vacinar em Luanda mais de 1milhão vivem no município de Viana.
A última campanha de vacinação contra o sarampo decorreu em 2014, abrangendo todas as crianças com idades entre os 6 meses e menos de 9anos.
O vírus do sarampo, é transmitido por contacto directo com as gotículas infecciosas ou por propagação no ar, quando a pessoa infectada tosse ou espirra.

Os doentes são considerados contagiosos desde 4dias antes até 4 dias depois do aparecimento da erupção cutânea.
Angola não regista casos de poliomielite desde 2012, estando, por esta razão, no bom caminho para a erradicação da doença.
O país, continua à espera da declaração de certificação da erradicação da poliomielite, documento que vai ser emitido pela Comissão Regional Africana de Certificação da Organização Mundial da Saúde (OMS), onde o processo deu entrada há 4 anos.
Embora não  haja casos de poliomielite em Angola, as autoridades sanitárias continuam a realizar campanhas de vacinação de rotina e a manter a vigilância epidemiológica para que nenhum caso ocorra nas  comunidades urbanas e rurais.
 

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *