Pesca artesanal ascendeu em 2017 a 1.339 toneladas

mDados do Instituto da Pesca Artesanal e Aquicultura mostram que Angola produziu no ano passado 1.339 toneladas de quilápia, manufacturados por 65 empresas existentes em todo o território nacional.

Das 18 províncias que foram contempladas no “Programa Dirigido para o Aumento da Produção e Promoção da Exportação da Quilápia”, apenas nove forneceram dados, tendo em destaque a província do Uíge, cuja produção atingiu 937,790 toneladas, e Luanda com 159,417 toneladas.

As restantes iniciativas positivas registaram-se no Bengo, que teve uma produção de 14,210 toneladas, Malange com 8,869 toneladas, Cuanza-Sul com 8,098 toneladas, Luanda Sul com 5,918 toneladas e Cuanza- Norte com 1,8 toneladas. As províncias que obtiveram menor nível de produção são Lunda-Norte, com 330 quilogramas, e Cabinda, com 100 quilogramas.

De uma forma geral, de 2013 à 2017 os níveis de produção foram mais positivos no ano de 2015, quando os níveis de captura atingiram 872 toneladas ano. O programa começou a ser monitorizado em 2013, quando a produção anual rondou 47 toneladas. Um ano mais tarde a produção alcançou 305 toneladas, em 2015 mais de 870 toneladas e em 2016 a produção baixou para 655 toneladas ano, mas nessa altura três províncias (Uíge, Cuanza-Sul e Luanda) destacavam- se na produção.

Centros de produção

No âmbito do Programa de investimento público, o director Nacional da Aquicultura, António da Silva, informou que o Ministério das Pescas implementou dois centros de larvicultura de quilápia e um centro de produção de larvicultura marinha.

O Centro de Larvicultura de Quilápia, sedeada em Massangano, já está em pleno funcionamento, com uma capacidade de produção anual de 300 toneladas, incluindo dois milhões de alevinos (peixes recém saídos do ovo).
O Centro de Larvicultura mar inha, sedeada nos Ramiros, tem capacidade de produzir cerca de 200 mil larvas de peixes, um milhão de larvas de moluscos (animais invertebrados, marinhos, de água doce ou terrestres) e 10 milhões de larvas de crustáceos (caranguejo, lagosta, camarão). Recentemente, na última semana de Janeiro do ano corrente, foi lançada a primeira pedra para a construção do segundo Centro de Larvicultura de Quilápia do Missombo, localizado em Menongue, na província do Cuando Cubango. Com um investimento de mais de 14 milhões de dólares, o centro do Missombo vai ser construído num período de um ano e terá uma capacidade de produção cerca de 3,5 milhões de alevinos (o chamado cacusso pequeno) e 500 toneladas de quilápia por ano.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *