Sonangol busca fornecedor para refinados de petróleo

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), encerra na próxima quarta-feira, o seu primeiro concurso público, para a compra de produtos refinados de petróleo e ampliar, a sua base de importação.

A petrolífera, precisa de uma empresa para fornecer 1,2 milhões de toneladas de gasolina, 2,1 milhões de toneladas de gasóleo, além de 480 mil toneladas de combustível para navios, de acor­do com a agência de notícias Reuters.
O concurso para a compra de produtos refinados, sinaliza um passo em direcção à reforma da indústria angolana do petróleo, segundo a Reuters. “A liberalização real do mercado, ainda está por vir, já que a Sonangol continua a ser um importador monopolista”, disse fonte da agência de notícias.
Há anos, como membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Angola, dependeu sempre da empresa Trafigura, para importar derivados do petróleo.

A empresa em causa, ainda fornece gasóleo, mas o seu concorrente, a Vitol, entrou recentemente no fornecimento de gasolina.
Com este concurso, a multinacional angolana, está empenhada em reformar a indústria petrolífera, face aos desafios económicos.

Angola, depende largamente da venda do petróleo, para conseguir receitas para o Orçamento Geral do Estado.
A queda dos preços do petróleo no mercado internacional, em 2014, provocou uma recessão na economia e criou escassez de moeda estrangeira, principalmente o dólar, baixando as importações de bens e serviços.
O Presidente da Repúbli­ca, João Lourenço, comprometeu-se em fazer reformas económicas, e ordenou a reestruturação da indústria petrolífera do país.

Angola, é o segundo maior produtor de petróleo em África, atrás da Nigéria, com 1,6 milhões de barris, produto que tem um peso de mais de 95 por cento nas exportações angolanas.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *