Instalação de cabo submarino que vai ligar angola, Brasil e América.

O cabo submarino que vai ligar Angola ao Brasil está a ser instalado em águas profundas e deverá chegar nas próximas semanas à Fortaleza, capital do Estado brasileiro do Ceará, revelou este Domingo o CEO da multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, António Nunes, na sessão do Conselho de Telecomunicações do Pacífico de 2018 (PTC) que decorre em Honolulu, Estados Unidos da América.
Em termos gerais, o projecto, incluindo a instalação do cabo e toda a sua infra-estrutura envolvente, está 62% concluído. Segundo António Nunes, que participa desde Domingo, 21 de Janeiro, até ao dia 24, num dos maiores eventos internacionais do sector das telecomunicações, o PTC, a empresa que dirige está muito próxima da concretização de um sonho.
“A construção da primeira ligação directa entre Angola e o Brasil, “Quando o sistema SA CS estiver operacional, as comunicações entre Angola, África, e o continente americano serão cinco vezes mais rápidas” arq uivo /opa ís uma rota muito mais eficiente para as comunicações entre o continente africano e as Américas, trará igualmente grandes benefícios ao continente asiático e a todos os países que comunicam com os destinos que são alcançados pelas infra- estruturas da Angola Cables”, sublinhou António Nunes.
A conferência PTC (Pacific Telecommunications Council – Conselho de Telecomunicações do Pacífico) é um dos maiores tribunais do sector das telecomunicações, onde são tomadas decisões importantes e apresentados os mais representativos desenvolvimentos nesta área. Há 40 anos que é realizada, contando este ano com a participação de mais de sete mil membros, englobando os mais representativos ‘players’ do mercado.
Sobre a Angola Cables
A Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações fundada em 2009, que actua no mercado grossista, cujo negócio consiste na venda de capacidade de transmissão internacional através de cabos submarinos de fibra óptica e IP Trânsito.
O SACS, Monet e WACS, são os três sistemas de cabo submarinos operados pela Angola Cables, que interligam quatro continentes (América do Sul, América do Norte, África e Europa).
A Angola Cables dirige o Angonix, um ponto de intercâmbio de Internet localizado em Luanda e o terceiro maior de África. A Angola Cables também gere dois Datacenters, um em Fortaleza (Brasil), conectado ao SACS e Monet, e outro em Luanda.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *