Canal 2 ganha outra dimensão

Cinco novos programas diárias e exibidos em directo, desde segunda-feira, fazem parte da nova grelha de programação do Canal 2, da Televisão Pública de Angola (TPA), no quadro do processo de reestruturação levado a cabo, desde meados de Novembro do ano transacto.

A TPA 2, vai igualmente estrear outros programas, todos gravados, entre diários e semanais.

O director da TPA 2, Ma­nuel da Silva, referiu ontem que a exibição dos novos programas em directo, concebidos exclusivamente para o canal, marcam a consolidação da reestruturação da instituição.
Trata-se dos programas “Matabicho”, emitido a partir das 8:00, “Nossa Geração”, que vai ao ar as 14:00, “Dá um cool”, exibido às 16:30, o “Conversas de bar”, que pas­sa para os ecrãs do telespectador às 22:00.
Além destes programas, que constituem a espinha dorsal da TPA 2, o director anunciou ainda a existência do “Universo feminino”, que não foi estreado segunda-feira, por razões de logística.
Manuel da Silva, disse que estes programas fecham o ciclo diário dos directos. Mas, explicou que os horários entre uma e outra exibição são preenchidos, com programas gravados de música e cultura, séries, telenovelas, entre outros conteúdos que estão em produção.
À par disso, a TPA 2 ,vai igualmente estrear outros programas, todos gravados, entre diários e semanais. São os casos de “Mitos urbanos”, que vai abordar questões sobre as mitologias, crenças, boatos e a vida nos bairros angolanos, assim como “Wakimono”, dedicado ao estilo musical e de dança kuduro.
Manuel da Silva, avançou que o segundo canal da TPA vai ainda exibir o programa “Palavras e letras”, feito em parceria com a União dos Es­critores Angolanos, o “Tipicamente”, dedicado à culinária, “Vigilante”, para denúncias de más práticas sociais, e “Boas notícias”, que é um resumo dos principais acontecimentos positivos que marcaram a semana. Ao sábado, no turno da noite, o Canal 2, vai exibir o programa “Outro nível”, a ser apresentado por Miguel Neto, além do “Histórias e músicas”, que vai ser uma abordagem sobre o passado e o presente das canções que marcam a musicalidade angolana.
O director, deixou claro que a intenção da estação é mostrar a ideia de mudança, daí o esforço para a criação e exibição de novos programas nesta era de transformação. “É possível fazer-se muita coisa, desde que haja objectivos e condições”.

Mas, o jornalista esclareceu que a TPA 2, não vai apagar todo o seu passado, daí o rejuvenescer programas como “Nossa Geração”, dedicado aos jovens deste e daquele tempo.
Depois de materializado estes passos, o director avançou que os caminhos seguem para o preenchimento dos espaços de fim-de-semana, dias em que o grau de exigência é maior. “Os conteúdos vão ser elaborados com mais cuidado, por isso, o consideramos um dos grandes desafios”, salienta que para conseguir realizar os objectivos acima citados, o canal 2, conta com todo o apoio do Conselho de Administração, que disponibilizou todas as condições, para que a nova gestão possa trabalhar e ir ao encontro das expectativas do público.
A nova gestão da TPA 2, foi criado após a cessação do contrato com a anterior gestão, uma entidade privada.

Por força de determinado contexto, o acordo terminou e o canal reintegrado na órbita da estação televisiva estatal, voltando a assumir a sua identidade e os objectivos que estabelecem o serviço público de televisão.
A nova gestão, em funções desde meados de Novembro, assumiu o canal depois de ter criado condições ,para materializar as pretensões e as expectativas criadas em torno disso.
“Fez-se uma programação nova, quer no visual quer na identidade gráfica do canal e dos programas”, disse Manuel da Silva, para adiantar que se tratou ainda da selecção, via casting, dos apresentadores dos programas, constituíram – se equipas e realizou-se uma avaliação global, dos recursos necessários para o arranque do novo desafio.
O jornalista avançou que, entre os dias 1 e 7 deste mês, a nova direcção da TPA 2, conseguiu familiarizar as pessoas, com as novas propostas que o canal oferecia, em termos de conteúdos, bem como de rostos dos apresentadores com base na grelha que se programou.

Má qualidade de imagem ficou para trás

O problema da má qualidade de imagem, que se verificou nas semanas anteriores, ficou para trás. Desde segunda-feira, a TPA 2 exibe programas com a mesma marca de sempre.
Para provar isso, o director convidou os telespectadores a assistirem aos programas novos e antigos do Canal 2, em que podem constatar a qualidade das imagens. “Há equipamentos e técnica suficiente para isso”, assegurou.
Quantos aos financiamentos, Manuel da Silva negou-se a falar, mas adiantou que a TPA 2 sobrevive de recursos próprios, tendo a publicidade como uma das principais fontes de receitas. Em função desta constatação, o jornalista salienta a necessidade de se produzir com qualidade, para que os programas possam atrair os clientes.
O director do canal 2, acredita que haverá outras formas de recrutar receitas, de acordo com as estratégias montadas pela área comercial, sob orientação do Conselho de Administração da TPA.
“Somos uma empresa pública e o Estado financia, uma boa parte dos recursos, mas precisamos fazer a nossa parte, melhorando a qualidade dos produtos que colocamos à disposição dos telespectadores”, salienta o gestor do canal.
Sobre os recursos humanos, Manuel da Silva ,disse que o canal tem quadros capazes de fazer cumprir os objectivos traçados, pela administração e da direcção do Canal 2, uma vez que a televisão preparou muitos profissionais ao longo desses anos, alguns, até, sem que seus rendimentos fossem melhor aproveitados.
O director, avançou que toda a operação de renovação do Canal 2, está a ser feita, essencialmente, por quadros nacionais, sendo que alguns profissionais foram recrutados da ex-gestora da TPA 2, por demonstrarem capacidade, competência e alguma rotina.
“A Semba Comunicação, dispensou alguns profissionais e, nós, recuperamos alguns destes, para que possam contribuir na nova dinâmica que queremos impor.

Post Author: facesdeangola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *